Presença confirmada na Herdade do Freixo do Meio

Rubus ulmifolius Schott

silva

Outros Nomes Comuns: silva-brava, silvado-bravo, silveira, amoreira-brava, balsa, sarça, rubo, espinheira

Morfologia de Rubus ulmifolius

 © Paulo Lemos
 © Valter Jacinto
 © Valter Jacinto
 © Valter Jacinto
 © Valter Jacinto
 © Valter Jacinto

Informação detalhada sobre Rubus ulmifolius

Descrição: em geral, as Rubus do tipo “fruticosus” (veja abaixo) podem ser descritas como se segue - planta com base lenhosa, que produz a cada ano rebentos novos erectos e depois trepadores, com acúleos robustos; folhas digitadas, com 5 folíolos; a floração efectua-se nos rebentos do segundo ano; flores com 5 sépalas e pétalas, rosadas ou  brancas; frutos na forma duma amora. No R. ulmifolius, os rebentos são pruinosos e de cor roxo-escuro, os folíolos tomentosos na página inferior, as flores rosadas

Floração: Junho a Agosto

Status e distribuição em Portugal:  nativa; vulgar em todo o país (incluso Serra da Estrela); Açores - introduzida do Continente; Madeira - introduzida do Continente. 


Distribuição geral:  Europa ocidental; África do norte; introduzida em muitos países do mundo inteiro

Particularidades: tradicionalmente, todas as Rubus que produzem frutos do tipo “amora” foram atribuidas a uma espécie colectiva Rubus fruticosus. Dentro desta espécie, existe uma variabilidade enorme por razão da reprodução apomíctica de numerosas formas. Centenas de micro-espécies foram descritas na Europa, e mesmo na Península ibérica. A espécie R. ulmifolius  tem a particularidade de reproduzir-se normalmente e de ser comum e largamente distribuida; assim, o naturalista, ou o jardinheiro,  que encontra uma silva provavelmente tem esta espécie. Será verdade tanto mais que é a única espécie assinalada na maioria das regiões de Portugal. Conforme Flora ibérica, pelo menos as espécies seguintes são também assinaladas  em Portugal, mas só em várias partes do norte (incluido Beira alta):  R. brigantinus, R. canescens, R. castellarnaui, R. genevieri, R. lainzii, R. peratticus, R. praecox, R. radula, R. vagabundus, R. vigoi.
A notar também que formas da silva são cultivadas para os frutos.

Riscos e protecção: planta nem ameaçada, nem regulamentada

Informação ulterior:
Flora ibérica VI, 28-30, figura 2
López González, Árboles y arbustos de la Península Ibérica, 731-733
Rameau et al., Flore forestière française III Région méditerranéenne, 904-905
http://es.wikipedia.org/wiki/Rubus_ulmifolius